Brisas

A escuridão ainda vivia às quatro da manhã do dia dezoito de dezembro. Meus ouvidos estavam aguçados a escutar o barulho do motor de um ventilador velho que girava em velocidade lenta para empurrar uma leve brisa que resfriava meu corpo suado de uma noite de sono conturbada. Movimentei meus braços para cima e olhei […]