Silêncio, estão chamando lá fora3 min read

Três ruídos estranhos zumbiam em meus ouvidos. O meu corpo se encontrava com o um universo vasto de sensações. Anjos estavam me acalmando, trazendo para minha vivência uma experiência única com o todo. Pude ver que a luz brilhava em cada volta que eu dava, um piscar esquisito e embaçado pela velocidade do giro. A sensação era diferente e incrível, não teria como descrever naquele momento o que faz com que eu tenha apenas as memórias sensoriais para validar o relato.

Deus me visitou. Meu corpo levitou, eu tenho certeza, sim foi isso que aconteceu. Eu levitei, com o poder dos anjos que não paravam de me rodopiar. A luz ainda era sentida pelo meu cérebro, e encandecia minha mente. Meus olhos não estavam entregues ao divino e, portanto, eu consigo lembrar de detalhes, porque os anjos voavam…sim voavam. Flutuavam com o bater de asas longas, brancas e brilhantes e… seus cabelos não eram comuns se mexiam como em zero gravidade.

Deus estava ali, de alguma forma. Ouvi alguns animais fazerem barulhos de conforto, barulhos, cânticos, zumbidos, assopros e tudo se misturava com a natureza. Uma ligação quase perfeita com o todo. Me senti como se estivesse em outro mundo, de fato eu não sou daqui, mas deus havia me levado para outro lugar, a natureza fez parte de mim por instantes. Andei meio tonto caindo pelo caminho, pois o poder de Deus era forte e eu não aguentava. Pisei em algo gosmento e me lembrei que tinha vomitado ali, mas a minha visão não entregava aquilo para o meu cérebro, a sensação era de limpeza. Limpei minha alma, limpei as impurezas do meu corpo e o raciocínio era diferente, sim meu corpo estava sujo, sujo da imundice da humanidade…

Por um tempo andei cambaleando, não tinha destino, não tinha vontades, apenas o sentimento de que deus era parte de mim e eu estava em deus. Nada que você possa entender, mas foi mágico suficientemente. Eu estava em um mundo submerso, era na terra, mas me fiz entender que era um transpassado de tempo e espaço, uma dimensão espiritual. Foi quando eu encontrei a força divina na natureza e meu corpo quis apenas se entregar ao tudo como se tudo fosse parte de mim. Deitei-me ao chão, senti a grama, olhei para o céu e tive uma visão mais ampla do mundo, me enviei como Giordano Bruno, para fora do cosmos e vislumbrei multiversos de várias cores e formatos, sempre seguindo os padrões das galáxias como se tudo fosse feito de molas. O multiverso me engoliu, me transformou em uma parte sua.

– Como fez aquilo?

– Estou dizendo que encontrei com deus.

– Ok, ok e eu comi a Xuxa de meia. – Disse O homem diante do birô.

– Tenha mais misericórdia.

– Você não está em condições de decidir nada.

– Mas senhor policial, estou lhe contando… os ruídos começaram e eu só senti…

– Você está sob efeito de drogas – respondeu o policial. – Nada que disse fará sentido até que esteja sóbrio, por isso passará a noite aqui para ver se amanhã você sabe o que Deus fez com a moça.

– Deus a levou porque quis, ele falou comigo… ele é tudo e ela se foi para outra dimensão…

– Levem ele daqui! – gritou o delegado. – Porra de droga de merda.

– E eles ainda dizem que é medicina. – um outro policial encerrou o assunto gargalhando.

Curta e compartilhe!